Buscar
  • NeoEdu

Dicas para escrever um texto fluído e atraente - o tópico frasal

Escrever sem sofrimento e frustração é praticamente impossível. Todo autor, em algum momento durante a produção, se abate e pensa em recomeçar do zero. A arte de escrever requer um pouco de talento, algumas habilidades linguísticas e, sobretudo, muita paciência. A versão final de um texto é fruto de inúmeras revisões e reescritas. Proporcionar uma leitura fácil e imersiva requer treino e prática. Desistir? Jamais. É possível aprender algumas técnicas que ajudam a tornar a escrita mais fácil e prazerosa para o leitor. Elas funcionam como verdadeiros atalhos e economizam incontáveis horas de tentativas frustradas.


Dê uma olhadinha nas dicas a seguir para aprender como escrever um tópico frasal.


1. O que é o tópico frasal


O nome pode parecer estranho, mas a definição é, na verdade, bem simples. O tópico frasal é um instrumento textual que consiste em introduzir uma ideia central que resume o que vai ser abordado no restante do parágrafo. É a antecipação do conteúdo que será desenvolvido adiante.


O tópico frasal faz com que o texto siga uma ordem lógica e, ao mesmo tempo, fique organizado na exposição dos diferentes aspectos do tema principal, o que deixa o leitor muito mais à vontade ao lê-lo.


2. Tipos de tópico frasal


É possível ligar a ideia de central de um parágrafo com as informações secundárias de diferentes maneiras. Abaixo listamos cinco maneiras diferentes de construir um tópico frasal.


a. Declaração inicial


O autor pode escolher por colocar uma declaração clara e objetiva logo na primeira frase para explicitar o tema que será tratado mais detalhadamente ao longo do parágrafo. Vamos a um exemplo para deixar mais claro.


‘’Não existe um contrato jurídico unilateral. De acordo com a legislatura brasileira, para que exista um contrato, ambas as partes têm de estar de acordo com os termos, e por fim concretizá-lo através de uma assinatura."


A ideia principal do texto foi colocada diretamente na primeira frase, ‘’não existe um contrato jurídico unilateral’’ para depois, ao longo do parágrafo, ser explicada mais detalhadamente para o leitor, que entende logo de cara qual vai ser o tema tratado adiante.


b. Questionamento


É possível prender a atenção do leitor sem que eu dê a valiosa informação na primeira frase do parágrafo? Bom, se você estava prestando atenção, a resposta à essa pergunta já foi revelada. Um instrumento muito eficiente de imersão em um texto é explorar a curiosidade do leitor com um questionamento que estimule a reflexão no início do parágrafo. A pergunta, claro, deve ser respondida nos períodos seguintes. Atenção: tome cuidado para não fazer isso muitas vezes, pois corre-se o risco de reduzir o efeito e de tornar a leitura repetitiva.


c. Contraste ou comparação


A ideia é mostrar uma diferença entre duas situações, evidenciando a discrepância entre elas para que o argumento seja construído. É um bom instrumento para indicar conhecimento de causa ou poder crítico. Um exemplo simples de contraste pode ser:


"Na frente da sala encontram-se os indiciados, com roupas maltrapilhas e cara de medo. No fundo, com ternos bem cortados e sapatos engraxados, os advogados riem e se refrescam com água gelada enquanto esperam o início da sessão. Este é o retrato bem acabado da sociedade brasileira."


O contraste aqui se dá entre os que se encontram na frente e no fundo da sala.


A comparação é ainda mais simples de se fazer. Escrever "A comida da Dona Vera era muito melhor do que a da minha mãe" já encapsula o conceito de uma comparação bem feita.


d. Definição


Talvez essa seja a forma mais simples de construir um tópico frasal. O autor inicia o parágrafo apresentando um conceito ou um termo que exige uma definição. Seu uso é didático e serve para esclarecer a posição do autor.


“O mito entre os povos primitivos é uma forma de se situar no mundo, isto é, de encontrar seu lugar entre os demais seres da natureza. É um modo ingênuo, fantasioso, anterior a toda reflexão e não crítico de estabelecer algumas verdades que não só explicam parte dos fenômenos naturais ou mesmo a construção cultural, mas que dão, também, as formas da ação humana.”


e. Divisão


Essa é uma técnica que facilita a separação dos argumentos e elementos em um parágrafo. O leitor consegue visualizar com mais clareza as ideias que o autor pretende usar para discutir um tema.


“A linguagem pode ser falada ou escrita, há assim dois tipos de exposição linguística. De maneira geral, podemos dizer que a primeira se comunica pelo ouvido e a segunda, pela visão. Ou em outros termos, na comunicação escrita, os sons que essencialmente constituem a linguagem humana passam a ser evocados mentalmente por meio de símbolos gráficos”.


Existem outras formas de construir um tópico frasal. O importante é que o autor pense bem antes de começar a escrever. Faça uma reflexão geral sobre o tema e pesquise antes de colocar palavras no papel. Fique atento ao que escreveu e revise sempre o conteúdo. Com o tempo e a prática escrever se tornará cada vez mais fácil e natural.

0 visualização0 comentário